Papai Noel existe?

Deixe um comentário

Sindicato dos Taxistas de Ribeirão Preto quer cobrar “bandeira dois” durante o mês de dezembro, 24h ao dia.

Qual a justificativa? “Um abono natalino. Um presente de final de ano”, disse um representante do sindicato, em entrevista à CBN Ribeirão.

Ho ho ho!

Biografia não autorizada

Deixe um comentário

Quem censura biografia, censura reportagens, entrevistas, depoimentos, opiniões…

Bate-papo com Tite

Deixe um comentário

Um rápido bate-papo com o técnico Tite, e outro com o pai de família Adenor Leonardo Bacchi.

http://globoesporte.globo.com/sp/ribeirao-preto-e-regiao/noticia/2013/10/tite-recebe-carinho-na-caminhada-pos-treino-e-se-emociona.html

editado IMG_1657

O mal do jornalismo

Deixe um comentário

O jornalismo padece.

Preguiça, pressa, erros gramaticais, ausência de conteúdo? Não.

O grande mal do jornalismo atual atende por outro nome: ego.

Colegas de profissão estão preocupados com o “eu”, deixando histórias e personagens em segundo, terceiro, ou até mesmo fora do plano da notícia.

A vaidade tem confundido a cabeça das pessoas, que se colocam na posição de personagens e desenham fábulas a fim de se promover.

Triste!

As redes nada sociais…

Deixe um comentário

Penso que nossos perfis em redes sociais são extensões do nosso “eu”.

Sendo assim, qual o sentido de tamanha exposição? O que estou “se sentindo”? Onde estou? O que estou fazendo ou deixando de fazer? A quem isso tudo interessa?

Carência? Ausência? Aparência? Auto-promoção? O que seria?

Estamos todos, usuários das redes ou não, inseridos em um contexto cada vez mais virtual, menos real, e excessivamente anti-social.

Sem rodeios

Deixe um comentário

Não sou fã de rodeios. Além do risco aos peões, tenho minhas convicções (leigas, é verdade) de que a cinta presa ao touro machuca – e não faz cócegas como defendem alguns veterinários.

Devo, então, criticar o esporte, crucificar peões e envolvidos?

Não, afinal, como carne quase todos os dias. A vaca, a galinha, o porco, criados em cativeiro, nada mais são do que mercadorias industrializadas para servir o homem.

Criticar aqueles que teoricamente maltratam os touros e, ao mesmo tempo, alimentar-se de animais. Hipocrisia, não?

Camarote?

Deixe um comentário

Existem camarotes particulares no Theatro Pedro II. Esta, pelo menos, foi a informação passada por funcionários do próprio teatro, neste domingo, minutos antes do espetáculo sobre o sambista Adoniran Barbosa.

Como é que um teatro público tem lugares particulares?

Quem são os donos destes camarotes?

Quanto essas pessoas pagam?

Como comprar um camarote?

Quem lucra com esses aluguéis?

Older Entries Newer Entries