Prontos para mais um resumão da partida em 11 tópicos?

1) Veiga quer e precisa do ala Raí o quanto antes. As duas atuações do lateral Fernando, diante de São Bernardo e Atlético Sorocaba, demonstraram que o garoto precisa evoluir para estar na equipe titular do Pantera. O calendário com jogos a cada três dias não favorece esse tipo de crescimento gradual, ou seja, percebendo a existência da lacuna no elenco, Veiga pediu uma reposição à altura de Giovanni. Rapidamente, a diretoria, que concorda com o treinador, contratou o ala que estava na Lusa;

2) Refrescando a memória: contra o São Bernardo, logo no começo do segundo tempo, as duas melhores oportunidades foram nas costas de Fernando. Por pouco – por falta de pontaria do adversário (bola na trave) e pela boa defesa do goleiro Rafael – o Bernô não abriu o placar. Nesta quinta-feira, contra o Atlético Sorocaba, dois lances pelo mesmo lado resultaram em gols;

3) É óbvio que Veiga não vai admitir que Raí chega para ser titular. Até porque, não seria legal para o garoto Fernando, que tem se esforçado nos treinamentos, faz parte do elenco e, queira ou não, deu sua contribuição nas duas partidas. Único jogador da posição, Fernando se desdobrou para atender às necessidades da equipe;

4) Zé Antônio estava em uma noite infeliz. Não apenas pela incrível furada que resultou no segundo gol do Atlético, mas pelas condições do gramado, que prejudicaram o seu estilo de jogo, que é de conduzir a bola e distribuir as jogadas. Presente no ataque nos três primeiros jogos, desta vez o volante não apareceu;

5) Otacílio Neto dá trabalho aos adversários. É o típico atacante que protege, marca, dá carrinho e não desiste do lance. Bom nas bolas paradas pela direita, ele mostrou que tem uma perna esquerda potente. É preciso ter paciência com o jogador para que ele ganhe ritmo de jogo, afinal, foram longos 8 meses sem jogar por nenhum clube. Portanto, Otacílio deveria (ou deve?) continuar entre os titulares;

6) Francis entrou bem. Diferente daquele das atuações “apagadas” contra Santos e São Bernardo, o atacante foi arisco, deixou os zagueiros para trás e quase marcou o seu, lembrando o velho Francis da Copa Paulista. Como já alertado por este blogueiro, Francis precisa melhorar a finalização. Como titular ou como reserva, o garoto de 22 anos é peça importante no elenco de Veiga e será muito utilizado;

7) Por falar em finalização, o ala Daniel Borges também precisa aprimorar este fundamento. Nesta quinta-feira, foram três oportunidades claras de arremate a gol que, com a pontaria em dia, resultaria em três tentos a favor do Botafogo – uma na primeira etapa e outras duas na segunda;

8) Por outro lado, sejamos justo, Daniel tem sido cada vez mais perigoso em suas subidas ao ataque. Em todos os lances que ele esteve dentro da área para finalizar, observe, foi por oportunismo e excelente posicionamento. A marcação, ainda um pouco estabanada – resultou em mais um cartão amarelo -, também precisa ser melhor trabalhada por Veiga;

9) Preocupado com os cartões amarelos – e com razão -, Veiga tirou Otacílio Neto, que não tem a característica de bom marcador. Tanto que, em uma das poucas vezes que tentou tirar a bola no campo de defesa, cometeu falta dura e recebeu cartão amarelo. Mais uma vez o técnico do Botafogo deu uma oportunidade a um prata da casa – desta vez ao meia Álvaro;

10) Veiga não gosta de fazer “linha de impedimento” nas bolas paradas defensivas e, por isso, coloca um zagueiro para ficar na linha da primeira trave – Cris, o mais alto. Por enquanto, a tática tem dado certo, principalmente porque Rafael tem afastado as cobranças que entram na pequena área. Porém, o time não pode se descuidar um só segundo. Caso contrário…;

11) Por falar em goleiro, Veiga não deve contar com Doni neste Paulistão. Pelo pouco que conheço do treinador, o ex-goleiro da seleção brasileira e ídolo da torcida botafoguense deve mesmo trabalhar nos bastidores, auxiliando dentro e fora de campo. Rafael e Alê são os “jogadores de confiança do treinador” e devem seguir como primeira e segunda opção. Porém, é inegável que a presença de Doni nos treinamentos e até mesmo nas viagens, talvez no papel exercido atualmente pelo ex-goleiro São Marcos, no Palmeiras, é extremamente importante para o marketing do clube;

Anúncios