Como repórter/editor setorista do Botafogo-SP, devo acompanhar todas as partidas do time neste Paulistão 2013 e espero ter tempo para fazer um resumo de cada jogo em 11 tópicos. Neste domingo, o Tricolor venceu o Oeste por 2 a 0 no estádio Santa Cruz. Are you ready?

1) O time já tem a cara do técnico Marcelo Veiga. Três zagueiros plantados (Caldeira, Igor e César Gaúcho), dois laterais com muita liberdade para atacar (Daniel Borges e Giovanni), um volante forte na marcação a frente da zaga (Gilmak), outro mais livre para sair jogando (Zé Antônio), um meia que controla a posse de bola e procura distribuir as jogadas (Douglas Packer), um atacante veloz que cai pelas pontas (Francis) e outro que segura os zagueiros na frente e faz o chamado pivô (Nunes);

2) O ponto forte do Botafogo será a jogada pela lateral do campo. Neste domingo foram muitas e duas terminaram em gols, uma pela esquerda e outra pela direita, com Daniel Borges e Giovanni, nas duas com participação do meia Douglas Packer e do volante Zé Antônio;

3) Zé Antônio, o melhor em campo, participou diretamente nos dois gols. Deixou a bola passar – o chamado corta luz – na jogada com Daniel Borges e fez o segundo de cabeça, entrando em velocidade na segunda trave. Ele, que deixaria o time caso o zagueiro Cris tivesse sido inscrito, surpreendeu ao técnico Marcelo Veiga, que já fala em usá-lo como titular;

4) Gilmak mostrou ao torcedor botafoguense os motivos que fizeram o técnico Marcelo Veiga trazê-lo do Fortaleza. Incansável, o volante foi preciso nos desarmes e deu segurança ao sistema defensivo, liberando os meio-campistas Zé Antônio e Douglas Packer para chegarem mais a frente;

5) A garotada pode ficar preparada porque o treinador já avisou: quem estiver bem, vai ter oportunidades. Neste domingo, cinco jogadores que disputaram a Copa SP comprovaram a promessa de Veiga: Francis, Daniel Borges, Alemão, Henrique Mattos e Zé Antônio – o único mais experiente.

6) Francis tem tudo para despontar no Paulistão. Tímido nos minutos iniciais, o jogador foi se soltando e deu trabalho para a zaga do Oeste, que abusou das faltas para freá-lo. Em uma delas, Francis provocou a expulsão do volante Hudson. Rápido e habilidoso, o camisa 7 precisa aprimorar as finalizações para ganhar ainda mais destaque neste Estadual;

7) Todos os técnicos reclamam que é difícil encontrar um camisa 10. O Botafogo-SP guardou uma grana para investir num jogador renomado. Falou-se em Lúcio Flávio, Dinélson e até em Defederico. Porém, pelo menos neste domingo, Douglas Packer deu mostras de que é capaz de comandar o meio-campo. Distribuiu bem as jogadas, apareceu para os companheiros e deu passes importantes.

8) O Botafogo precisa aproveitar o aspecto “condicionamento físico” nestas primeiras rodadas. Treinando desde o início de dezembro com os primeiros reforços, o cansaço dos atletas do Oeste ficou evidente na metade do segundo tempo. As equipes que disputaram o Campeonato Brasileiro não tiveram tempo adequado para se prepararem para a estreia na competição e reconquistarão o condicionamento físico ao longo da competição;

9) O torcedor botafoguense superou a expectativa de muitos ao comparecer em bom número no estádio Santa Cruz. Muito se deve ao bom trabalho feito pela diretoria do Pantera, desde o presidente Gustavo Assed, nas contratações e montagem do elenco, até a equipe de comunicação, que “vendeu o peixe” para o torcedor, que confiou no projeto. A tendência, caso o time continue demonstrando o bom futebol apresentado neste domingo, é de que as arquibancadas estejam ainda mais lotadas nas próximas rodadas;

10) A profissionalização do Botafogo, com pessoas sérias a frente do trabalho, com funcionários preparados em seus respectivos departamentos, dificilmente terminarão com um resultado negativo. É óbvio que ainda é cedo para fazer qualquer análise a respeito do futuro do Botafogo no Campeonato Paulista, mas o primeiro passo foi dado, e com sucesso;

11) Tudo ótimo, tudo certo, todo mundo feliz? Não. O time não pode achar que a estreia representa a superioridade do Botafogo diante de todas as equipes consideradas pequenas. O Campeonato Paulista é bastante equilibrado, as equipes oscilam muito e provavelmente o Tricolor atravessará uma fase ruim nestes 19 jogos da primeira fase. O caminho está traçado e é preciso segui-lo com cautela, com muito trabalho e sem achar que está ganho. Acho precipitado afirmar que o Botafogo estará no G8. Tem time para isso – e até para ir mais longe. Porém, foram apenas três pontos dos 54 que ainda estão por vir;

Anúncios