Talvez a minha visão sobre a campanha do candidato Duarte Nogueira (PSDB) esteja equivocada, mas fiquei impressionado com a não exploração de alguns pontos críticos do governo Dárcy Vera.

Exemplos?

– recorde no número de pessoas infectadas pelo vírus da dengue – despreparo e filas nos postos de atendimento;

– recorde no número de mortes por causa da gripe H1N1;

– filas e ausência de leitos para dependentes químicos;

– excessivas trocas no secretariado e nas autarquias – a chamada dança das cadeiras;

É óbvio que os partidos, inclusive o PSDB, direcionam a campanha por meio de pesquisas, consultando a população sobre os principais problemas da cidade. Isso basta?

O povo quer exemplos de equívocos cometidos pela atual gestão a ponto de TROCAR aquele que ocupa a cadeira no Palácio Rio Branco.

Ao falar sobre o ‘cabide de empregos’ e o excesso de partidos na coligação, é preciso exemplificar para que a população entenda como isso funciona. A ‘dança das cadeiras’ durante o governo PSD+outros comprova a falta de harmonia dentro da coligação.

Quem é o secretário de esportes? Não existe. Quem está no cargo, como adjunto/interino, é Edmilson Dezordo. Quantos caíram? Quantos ficaram? Foram inúmeros e nada foi dito durante a campanha…

Sem estar em Ribeirão Preto, fica difícil o opositor Gasparini conhecer, criticar e explorar os principais gargalos existentes na cidade.

Ou pode ser que eu esteja errado…

Anúncios