Mais importante do que o ato de votar (no seu candidato, no menos pior ou no branco/nulo), o eleitor precisa entender que os cidadãos têm a obrigação de fiscalizar e exigir transparência, ética e políticas públicas isentas de interesses pessoais.

Exigir o cumprimento de propostas é ilusório e beira o utópico, mas temos que discernir o que está sendo feito (e o que não está) pela nossa cidade…

Sejamos críticos, sempre!

Anúncios