Elvis Junior não morreu/Foto: Cleber Akamine

Por estas andanças que fiz em Santiago (Chile), conheci um senhor que atende por “Elvis Junior”. Trata-se de um rapaz que ganha a vida tocando uma bateria adaptada, construída a partir de um carrinho de supermercado, além de um instrumento de sopro feito com um cano de PVC e um pedaço de saco plástico.

Segundo o próprio artista, foi o meio que ele encontrou para sobreviver na capital. O faturamento diário varia entre 2 e 4 mil pesos chilenos – o equivalente a R$ 8 e 16.

Tive a honra de encontrá-lo na Avenida Libertador B. O’Higgins, mais conhecida como Avenida Alameda – próximo ao Palácio La Moneda.

PS. Fiz questão de presenteá-lo com um PIN do Brasil, e ele de colocar na camiseta para que eu pudesse tirar a foto.

Anúncios