Frank Assunção é mesmo empresário de Christian Vieri? Não seria um amigo do atleta, uma espécie de procurador?

Não dúvido que eles sejam parceiros, mas soa estranho Christian Vieri – renomado e bem de vida – ter alguém no Brasil para decidir seu futuro profissional, um dia já encerrado.

Ficam algumas dúvidas: Christian Vieri conhece o Botafogo-SP? Teria ele recebido (e assistido) o DVD produzido pela diretoria? Ele assinou uma carta-intenção sem nunca ter vindo a Ribeirão Preto? Cade este documento? Christian Vieri tem intenção de voltar a jogar bola, seja aqui ou na Europa?

Oportunista
Frank Assunção está na mídia.
Jovem empresário, inteligente, se promoveu mundialmente ao informar ao globoesporte.com que negociava a transferência do atacante italiano para o Botafogo.

Usou o clube, o amigo italiano, ganhou status, e agora se apresenta como procurador de Christian Vieri. É referência aos jovens que sonham com uma oportunidade fora do país. É referência aos clubes que desejam contratar jogadores que estão na Itália. É referência entre os jogadores, que gostariam de entrar em contato com Christian Vieri.

Frank Assunção é celebridade, procurado, procurador. Oportunista.

Errou sim, desmoralizada não
A diretoria botafoguense não deveria tratar a negociação como ‘93% concretizada’, como disse Gilberto Pinhata ao CBN Ribeirão Esporte. Acreditou no inacreditável.

Vieri, milionário e bem casado, faria o que em Ribeirão Preto? Nada foi assinado oficialmente.

Criou-se uma expectativa entre os torcedores e, os menos esclarecidos, julgarão a diretoria como incompetente ou enganosa. Não é o caso.

Errou? Sim, ao confiar na palavra do empresário.
Desmoralizada? Não, afinal, o Botafogo está aberto a qualquer jogador do mundo.

Vieri culpado?
Alguns torcedores estão furiosos com Christian Vieri que, se bobear, não sabe onde fica Ribeirão Preto, nunca viu o uniforme do Botafogo e desconhece a fama do Pinguim (há controvérsias quanto ao último quesito).

Desdenhar a vinda do atleta é burrice. Vieri renderia bons frutos ao clube, dentro e fora dos gramados.

Não questiono a grandeza do clube, muito menos a fama do italiano. Não importa quem é maior ou menor. O clube deve esquecer o episódio, tirar lições e se reforçar para o Paulistão.

O único que pode ficar parado, como esteve nos últimos meses, é o próprio atacante.

Bom?
Muitos comemoraram o insucesso da negociação. Imagine Vieri no Botafogo, Túlio ou Viola no Comercial. Um jogando no sábado, outro no domingo, ComeFogo na primeira divisão. Seria bom para todos, mas…